Categorias
Sem categoria

BNCC: Mosaico Digital contempla todos os conteúdos obrigatórios

 

Implementamos nesta semana a revisão de todo o currículo Lumiar à luz da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A partir de agora, a matriz de conteúdo de todas as escolas Lumiar no Brasil está integrada aos conteúdos obrigatórios previstos pela BNCC.

Na prática, as escolas continuam com liberdade de construir seu currículo local a partir dos interesses e  necessidades de aprendizagem dos alunos, mas a atividade sempre será conduzida tendo como norteador os conteúdos mínimos sugeridos pela BNCC.

Ao desenhar cada proposta, os educadores poderão pesquisar os conteúdos relevantes ao projeto por ciclo de aprendizagem e também pelo código da BNCC em nossa plataforma Mosaico Digital. No caso das escolas públicas que trabalham com a metodologia Lumiar, é possível também fazer a busca de acordo com o ano escolar que a criança está cursando (infantil ou 1º ao 9º do fundamental).

Na imagem abaixo, por exemplo, ao procurar sobre conteúdos relacionados a artes integradas, os educadores podem visualizar os temas a serem trabalhados, os ciclos ou anos indicados, e o código da BNCC que indica onde o item é encontrado no documento oficial do MEC (Ministério da Educação).

 

Organizamos o currículo em nossa plataforma de maneira que tutores e mestres possam desenhar o percurso de todas as nossas modalidades organizativas (projetos, oficinas, módulos e pesquisas individuais) de forma transdisciplinar, tornando a experiência mais orgânica, em vez de estarem presos a livros didáticos.

É importante salientar que a matriz de conteúdos da Lumiar vai além do que prevê a BNCC ao contemplar também áreas do conhecimento relevantes no século XXI, como tecnologias da informação, antropologia e geopolítica.

 

BNCC e o Mosaico Digital

A Base Nacional Comum Curricular é um documento que determina os conhecimentos essenciais que todos os alunos da Educação Básica — ou seja, da Educação Infantil até o Ensino Médio — devem aprender, ano a ano, independentemente do lugar onde moram e estudam.

A partir da BNCC, cada rede ou escola pode construir o seu currículo, que deve apresentar as estratégias metodológicas mais adequadas para o desenvolvimento daquilo que está sendo proposto na BNCC.  

Na Lumiar, nosso Currículo em Mosaico é fundamentado em uma matriz própria de competências e habilidades do séc. XXI, aliada a uma matriz de conteúdos.

Por que Mosaico? Porque apresentamos as matrizes de Competências e Conteúdos em forma de mosaicos circulares. O formato liberta o estudante da linha de tempo tradicional e abre espaço para que ele construa seu próprio caminho dentro do currículo. As matrizes em mosaico também permitem que educador e aluno visualizem de forma clara seu percurso formativo de aprendizagem.

Categorias
Sem categoria

Metodologia Lumiar: conheça nossa proposta pedagógica

 

A Metodologia Lumiar visa a construção da autonomia dos estudantes, para que possam agir no mundo de forma autoral e consciente. Para atingirmos esse objetivo, nossa proposta pedagógica tanto para a educação infantil como para o ensino fundamental é construída a partir de seis pilares. Conheça cada um deles:

 

Currículo em Mosaico

Nosso currículo é fundamentado em uma matriz própria de competências e habilidades do séc. XXI, aliada à uma moderna matriz de conteúdos. A inovação se completa ao assumirmos que cada criança, na sua individualidade, tem uma trajetória própria de desenvolvimento.

O currículo, portanto, é vivido numa construção coletiva de peças, composto por projetos, oficinas e pesquisas – além da vivência na gestão participativa da escola. Isso contribui para o desenvolvimento integral do estudante.

 

Aprendizagem ativa

Trabalhar com projetos é uma experiência instigante, que favorece o pensamento crítico e o engajamento dos estudantes. Além de possibilitar o desenvolvimento de competências e habilidades, também abre caminhos para trabalhar conteúdos de uma forma prática e contextualizada.

Por isso, na Lumiar, a interdisciplinaridade acontece de forma natural. Os projetos surgem levando em conta as expectativas de aprendizagem do ciclo, o mapa de desenvolvimento dos estudantes e o levantamento de seus interesses.

 

 

Tutor e Mestre

Na Metodologia Lumiar, nossos educadores são chamados de  Tutores e Mestres e trabalham em conjunto. Os tutores são profissionais da área de educação que atuam como orientadores do desenvolvimento, auxiliando os estudantes a descobrir, validar e ampliar seus interesses.

Os Mestres são profissionais de diferentes áreas, convidados para co-criar os projetos. Com isso, novos recursos de aprendizagem são inseridos, repertórios são ampliados e outros pontos de vista adentram os muros da escola. Isso tudo rompe limitações sobre o conhecimento e abre espaço para inovações.

 

Avaliação integrada

Na Lumiar, é fundamental que os estudantes compreendam seu próprio processo de aprendizagem, por isso não limitamos o método de avaliação apenas à questões em provas.

Além da autoavaliação, que permite as estudantes refletirem sobre a própria aprendizagem, as evidências do desenvolvimento são registradas pelos educadores utilizando diferentes procedimentos e linguagens. Com isso,  formamos um rico portfólio individualizado, garantindo intencionalidade e oferecendo feedback constante. Todo o histórico do desenvolvimento do estudante fica registrado em nossa plataforma.

 

Multietariedade

Estudantes de múltiplas idades interagem em todas as atividades. A escolha pela multietariedade na Metodologia Lumiar está relacionada às possibilidades de aprendizagem e de socialização que um ambiente diverso promove no processo de desenvolvimento dos estudantes. Há também a intenção da escola em criar ambientes que dialoguem com a vida em sociedade.

Nos projetos, a divisão dos papéis acontece de maneira natural, provocando a cooperação entre os estudantes e oportunidades para as crianças irem além das expectativas prévias, daquilo que achamos comum.

Categorias
Sem categoria

Tutores e mestres: entenda quem são nossos educadores

 

Se a Lumiar propõe uma Metodologia Ativa, não faz sentido ter um professor que detém o conhecimento e o transmite de forma mágica. Na nossa escola, os educadores responsáveis por trabalhar diretamente com os estudantes são chamados de tutores e mestres. Juntos, eles atuam na criação, acompanhamento e avaliação dos diferentes projetos que serão desenvolvidos pelos grupos.

tutor e mestre

Cabe aos tutores (pedagogos ou licenciados) mapear os interesses e as necessidades de aprendizagem dos estudantes e garantir que os dois pontos estejam contemplados nos projetos. Os mestres são profissionais de diferentes áreas que auxiliam os tutores no desenvolvimento de projetos e oficinas.

É o trabalho do tutor que possibilita o aprofundamento e continuidade da aprendizagem – ele faz a gestão dos projetos e outras atividades que serão realizadas pelo grupo. Já os mestres são profissionais apaixonados e com conhecimentos específicos sobre algum assunto e querem compartilhar isso com os estudantes. Muitos deles são empreendedores, arquitetos, engenheiros, chefes de cozinha etc.

Numa escola tradicional, a criança tem contato basicamente com professores, mesmo que a matriz curricular contemple várias disciplinas e docentes. Na Metodologia Lumiar, o trabalho conjunto tutor/mestre possibilita o contato com uma diversidade de talentos diferentes. As habilidades de um médico são distintas das de um professor de biologia. É uma possibilidade de referências que oxigena e inspira.

Trabalho integrado: tutor e mestre

Neste primeiro semestre de 2019, por exemplo, a turma do Fundamental 3 escolheu o estudo de libras. Toda semana, eles se encontram com a Margareth para o aprendizado desta que é a segunda língua oficial do Brasil. Já os estudantes do Fundamental 2 estão explorando o bairro do Bixiga, próximo à escola. Nesse período, com a orientação da tutora Mariana e da mestre Gabriela, eles caminharam pela área e pesquisaram sobre a arquitetura, a história e as mudanças socioeconômicas da região emblemática da cidade. Puderam apreender, de maneira integrada e contextualizada, conhecimentos de história, geografia, matemática e literatura.

Em resumo:

Tutor (profissional de educação certificado)

Responsabilidades:

  • Desenvolvimento de cada ciclo grupal.
  • Desenvolvimento de cada estudante em todos os aspectos relevantes: físico, social, emocional, moral e intelectual.
  • Ajudar os estudantes a identificarem, validarem e ampliarem seus interesses, além de aprenderem a entender as necessidades de seu próprio desenvolvimento.

Mestres

Responsabilidades:

  • Profissionais de diferentes áreas, apaixonados pelos seus temas de estudo e trabalho e abertos a compartilhar seus conhecimentos.
  • Não precisam ser graduados em alguma área, só precisam ter conhecimentos, paixão e disponibilidade para atuar no ambiente escolar em parceria com o tutor.

 

Categorias
Sem categoria

Autonomia x Independência

O que se costuma dizer quando uma criança pequena amarra sozinha o cadarço do tênis ou consegue usar os talheres sem ajuda? Sim, a frase usual é: “Olha, como ela é autônoma”. Mas será que isso é autonomia?

Pois é, essa não é a sentença correta. Uma criança de três anos que põe e tira a roupa sozinha é independente, não necessariamente é autônoma.

 

Autonomia é outra coisa. E também é simples de entender. Imagine uma criança querer um brinquedo que está no topo de um armário. Ela olha o objeto, sabe que não alcança, encontra um adulto ao redor e pede que essa pessoa pegue o brinquedo para ela. Essa criança agiu de forma autônoma.

Percebe a diferença? Fazer sozinho é independência. A autonomia é relacional. Ela é relacional porque, para agir de forma autônoma, é preciso considerar o outro como parte integrante para o alcance de um objetivo.

Por isso, a Metodologia Lumiar preza tanto por ser esse espaço que possibilita que crianças e adolescentes desenvolvam sua autonomia. Uma criança autônoma sabe quem ela é, do que gosto e do que não gosta, o que sabe e o que não sabe. E entende que suas ações devem existir em correlação com a atitude de outros e que isso tudo influencia na construção de cidadania.

No dia a dia, a prática da Gestão Participativa é a ferramenta mais importante para a construção da autonomia gradual dos estudantes para sua formação global, e não apenas intelectual e acadêmica.

O tempo todo nossos estudantes são convidados a pensar sobre o que querem e do que gostam. Sempre de forma livre e consciente.